19 de janeiro de 2010

Tudo o que uma garota quer...





"Quinze anos faz agora
É de alegria que meus olhos choram
Meu pequeno anjo que agora fascina
Para mim vai ser sempre minha menina
Filha onde você vai
Pode não sobrar um lugar pro seu pai
Mas tenha certeza que eu vou sempre estar
Perto de você onde quer que vá..."(rick e renner - filha)


----------------------------------------------------------------------------

A valsa começou. Com a leveza que embalou meu coração em lembranças remotas. Naquele momento, esqueci de tudo, inclusive de mim. O amor exalava como perfume dos olhos do meu tio para os da minha prima. E, era tão lindo ver como ela era especial para ele. Sem esconder isso de ninguém, sem ser secreto e imperfeito.
Apenas não controlei a emoção de ve-los ali, dançando. Foi extremamente bom perceber que existem pais que pediram para ter filhos, não os tratam como se fossem meros acidentes, percursos de uma vida a dois. Senti felicidade por ela. Decepção por dentro. Manti o sorriso habitual no rosto, aquele que esconde toda e qualquer aflição. Dieta não importava naquela hora, mesmo sabendo que o jantar se baseava em lasanha, frango ao molho branco, medalhão, batata palha entre outros.
Do meu aniversário de quinze anos, restou apenas o que guardo em minha memória, pois até as fotos, não deram para revelar, não teve valsa, abraços ou aplausos. Meses depois meus pais se separaram.

11 comentários:

  1. as pessoas querem que tenhamos atitudes normais,
    desejos normais, que pensemos de forma normal..
    mas não lembram em nenhum momento que antes de
    termos a nossa mente e personalidade formada,
    dependemos de toda uma cadeia de fatores que
    contribuirão pra isso.. e todas as pessoas ao nosso
    redor fazem parte dessa formação, influenciando
    diretamente.. inclusive nossos queridos pais..
    o duro é perceber que no final das contas só
    podemos contar com a gente mesmo..
    beijos menina, bons dias virão..

    ResponderExcluir
  2. :-(

    ...vamos continuar a viver.
    mesmo que não tenhamos algo concreto...temos nossas recordações. essas ninguém nos tira.

    um beijÃooOO!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei de certo modo triste, mereces ser quem és, ser valorizada, mas por vezes temos que sofrer para nos tornarmos mais fortes e pessoas mais atentas.
    Acho que não deves ser muito má para ti, afinal a vida é composta de tudo, altos e baixos, idades e loucuras.
    Realmente é isso, vamos melhorar.
    Baci*

    ResponderExcluir
  4. Não tive Pai...mais graças a Deus minha Filhinha vai ter...Espero que os dois nunca se separem...bjux

    ResponderExcluir
  5. fiquei um pouco triste por ti, mas se não nos dão aquilo que procuramos, não recebos... devemos tentar ultrapassar (eu sei que custa muito..., eu sei o que é isso) mas sê forte e vais ver que tudo vai mudar. Não é mau para sempre querida.
    Muita força**, bj

    ResponderExcluir
  6. Olha como ela está bonita!
    Nos meus quinze anos, Deus me livre uma valsa ou um vestido longo e bonito! Ai, não sou para festas, nem tenho família para festas!
    Sabe o que é chato? Quando você posta, dá vontade de contar alguma coisa minha, e deve ser horrível ficar lendo problema de outras pessoas, entretanto, é difícil criar outro modo para dizer "eu te entendo, talvez não inteiramente, mas em parte pelo menos"

    Eu nem fiz quinze anos e não tenho grandes expectativas! Humfh! Nem me fale em separação de pais, os meus se separaram há quatro anos (quando eu tinha uns 10/11 anos pos aí) e eu ainda sinto falta do bosta do meu pai, que agora já tem outra mulher, outra filha e outra vida. Mas como diz meu coordenador, quando eu queria ficar sozinha na sala, porque não tinha ninguém para conversar e minha pessoa ficar no vácuo... "É a vida!" (filho da puta!)
    É, é isso =D hahahahahhahh obrigada pelo comentário, fico feliz por tentar melhorar as coisas sab'cuméné
    Tenha um bom dia!

    ResponderExcluir
  7. É minha querida... dos meus 15 anos eu não tenho fotos e honestamente, nem lembranças. Por que todos os meus aniversários são iguais... são como dias comuns.
    Meus 15 anos não foram nada especiais como é p/ a maioria (e não todas) as garotas.
    Mas paciência... nem todas temos a sorte de ter pais maravilhosos.
    Vc você mesma disse: "Foi extremamente bom perceber que existem pais que pediram para ter filhos, não os tratam como se fossem meros acidentes, percursos de uma vida a dois."
    No meu caso, sou o "mero acidente, percursos de uma vida a dois".
    E isso me encomodava, mais já faz um tempo que não ligo mais p/ isto. Aliás, não podemos viver lamentando... vamos tentar aproveitar a vida que estes seres irresponsáveis nos deram.

    Amo MUITO o que vc escreve...
    Tenha uma ótima tarde.




    Kisses, Roxy. ♥

    ResponderExcluir
  8. nossa. quase sempre que venho aqui fico sem palavras com o que vc escreeve;

    nem sei o que te dizer, mas uma coisa é certa fotos com o tempo se estragam, arquivos guardados em pen drive, cd, computador enfim a qualquer momento estão sujeitos a serem estraviados mas nossas recordações são eternas.
    Então as guarde como uma coisa boa.

    ResponderExcluir