21 de abril de 2010

No fim do dia...


"Eu não me desculpo por não ser como as outras pessoas
Eu não me desculpo por que significaria que eu não estou bem comigo mesma
E algumas vezes eu posso sentir como se eu fosse a única que está se machucando
Talvez eu ficarei bem no fim do dia

Eu odeio ficar sozinha na escuridão
Mas eu ainda estou seguindo meu coração
E ninguém nunca irá me fazer parar
Tantas coisas eu quero fazer
Tantas barreiras terei de quebrar
E algumas vezes eu posso sentir como se eu fosse a única que está se machucando
Talvez eu ficarei bem no fim dos dias
No fim do dia ..."

(Belinda - End of the day)
---------------------------------------------------------------------

Segunda-feira. De tarde, no meu serviço:

_ Nossa, Vihh, mas você está emagrecendo,hein!? _ comentou minha colega de serviço_ Você não está almoçando?

Então eu ri, de maneira leve e sutil, se bem que na verdade eu não sabia se ria do palpite certeiro dela quanto à minha dieta ou, da próxima mentira descabida que falaria para despistar qualquer anormalidade. Respondi:

_Mas é claro que eu almoço, aonde já se viu isso! (percebi que ela não aceitou a resposta, prossegui):_ é que caminho demais aqui sabe...

Não tenho conseguido faz o ponteiro da balança descer, meu peso estacionou. O consumo de doces só piorou esta semana, com este feriado meu organismo pensou em "fuga de dieta", e eu nem relutei.

O medo de engordar me domina, me faz verificar os ossos em procura de algum para me convencer de que eu posso comer isso ou aquilo, como antes de ter destruido o outro blog e aparentemente "me curado", estou fazendo de novo comparações com outras pessoas, talvez quem saiba estou em vantagem? Engano a mim mesma? Não, eu não consigo... Um reflexo basta para eu voltar a planejar quantidades calóricas e tals.

Meu estomago dói. Revira e faz uns barulhos estranhos, reclamando da ultima compulsão cometida ontem e hoje, sem trégua, sem parar. Falta agora fugir da balança. E o sonho do manequim 38, vai-se distante com o meu equilibrio e bem-estar emocional.

Queria ter mais para dizer, comentar sobre a minha formatura do curso... É ela está bem aí. De como tem sido prazeroso estudar mesmo indo as vezes com o uniforme do serviço, ou que minha irmãzinha pequena aprendeu a dançar a musica da Beoyonce e é uma graçinha. Entretanto, esta obcessão age como uma venda nos meus olhos, por vezes há uma brecha, quando observo que o sol continuar a brilhar lá fora, enquanto eu insisto que chova em mim.

Depois pode ser tarde realmente para retomar a vontade de viver, de sair do armário para enfrentar os problemas e perceber que a criança, vestida como uma guerreira de um desenho japonês, girava seu graveto no ar, corria e a capa confeccionada pelo seu pai alçava voo também, cresceu, esqueceu de si em algum ponto do passado que não volta mais...

19 comentários:

  1. Eu entendo como você se sente. :/ A gente tenta se enganar e não consegue não é? É difícil não enxergar outros modos de ser feliz. Pior ainda é se entregar, não desista querida! :*

    ResponderExcluir
  2. Eu sinto que você tem algo especial, seus comentarios veem sempre na hora certa com o texto certo. Os textos do seu blog parecem tanto com a minha vida, que me sinto quase bem.
    Que bom que mudou de ideia quanto a mia. Espero que esta sensação que você tem passe logo. Saiba que não está sozinha. E se cuide...

    ResponderExcluir
  3. *.*
    Óh amor...
    Em primeiro lugar, vim aqui para agradecer a você pela força que vc tem me dado ^.^
    Vc já é muito importantem p/ mim.

    Sabe, ás vezes tbm acho que o sonho do meu manequim 36/38 está tão longe...
    Mas nós temos que acreditar que é possivel e continuar em frente =)


    Eu te adoro amor. Tenha uma ótima noite, ok.?



    Kisses, Roxy. ♥

    ResponderExcluir
  4. Uau princesa, essa coisa de querer parar e naum ter forças eh a historia da minha vida!

    Kisses,

    ResponderExcluir
  5. "observo que o sol continuar a brilhar lá fora, enquanto eu insisto que chova em mim."

    Entendo totalmente.
    Too depressed to say something relevant, sorry. =/
    Depois comento direito...
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Ai linda, que droga né :(

    Eu também, to na busca do 48

    Você tá se formando em quê?

    Beijoos, força! Não sei muito o que te dizer hoje... Aliás, eu nunca sei muito o que te dizer, na verdade é sempre você quem me inspira... ♥

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    As vezes eu me arrependo de ter contado pra ela (mesmo eu não tendo precisado de fazer isso para ela saber o que eu tinha), porém tem seu lado bom, ela sempre me ajuda a me controlar. Por exemplo, nessa páscoa não teve chocolate, sem nem precisar dizer nada.

    É estranho que mesmo quando alguém nos fala que estamos magra não ficamos felizes com isso, porque parece que nunca conseguimos enxergar a verdade.
    Eu também comparo o meu corpo com o de todo mundo, isso me faz sentir tão demente.
    O pior de tudo nessa obsessão é que ela vem sempre em primeiro lugar e conseqüentemente deixamos de viver muitas coisas que nos fariam bem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. O pior de tudo nessa obsessão é que ela vem sempre em primeiro lugar e conseqüentemente deixamos de viver muitas coisas que nos fariam bem. [2]

    E não tenha medo do medo em si, seja de engordar ou alguém te "descobrir". Já tive muito medo e acredite, não vale a pena, você deixa de viver muitas coisas por causa disso. Coisas bobas até.

    ResponderExcluir
  9. a nostalgia é uma caixa de pandora... nós sempre achamos que era tudo tão melhor em determinada época, e vemos a merda que nossa vida está agora. não sei desespere. também estou na luta dos feriados, e minha familia veio toda pra minha casa. é um inferno com todas as outras coisas que essas visitas implicam, além d eter que comer... Beijos, muita força! <3

    ResponderExcluir
  10. Estamos na mesma. Eu comparo o meu corpo com o de todas. Não enxergo, não importa o que me digam, e a balança não se mexe. Mas vai melhorar.Tem que melhorar, certo?
    to contigo, FORÇA!

    ResponderExcluir
  11. Oi linda!
    Também tenho o costume de ficar olhando até quem passa na rua e me comparando a elas. Dormir com o estômago doendo é horrível. Acordo sentindo náuseas e tonturas, sem falar nas mãos tremendo durante o dia todo. Sempre busco o colinho da Anna quando penso que vou fraquejar, mas confesso que morro de medo dela.

    Bjs e muita força para você

    ResponderExcluir
  12. Eh gata, eu tenho me sentido igual ultimamente... me comparando com todas, buscando um osso aparente para usa-lo como desculpa... e a maldita compulsão por doces... mas temos que ter força para continuar... só depende de nós mesmas... estou contigo... bjus e acredite, vc vai conseguir!

    ResponderExcluir
  13. Poxa linda, queria tmb viver. Mas essa merda dessa doença não deixa. A gente tenta se curar, mas é soh ver que engordamos um pouco, que começa tudo novamente. Uma droga!!!
    Força, bjsssssssss

    ResponderExcluir
  14. ta vendo como anna/mia te fazem bem sua colega ja notou o quanto mais magra vc esta e se continuar vc vai estar cada vez mais linda e linda !

    bjkas

    ResponderExcluir
  15. queria ter tandas coisas e não queria nada que tenho!
    sonhador ou ingrato?
    me perco em meus pensamentos desejos que não sei realiza. sera que sou real? é divisil de acreditar! minha cor é palida e meu sorriso sem graça.onde estou que não me encontro?


    ow o texto q falei p vc esta em inha cabeça ainda n passei pa o papel tem um outro texto lá da uma olhadinha depois vou por esse q estou de falando no papel e no blog
    bjs ate mais

    ResponderExcluir
  16. a insegurança é a pior sentimento das pessoas. não se deixe abater, florzinha.

    ResponderExcluir
  17. insegurança passa por todos minha flor não deixe que isso domine sua vida seja forte e confie mais em vc

    ResponderExcluir