20 de maio de 2010

Quem sou eu?



"Eu tranco a porta e bloqueio minha mente
E sonho com borboletas
A beleza de suas asas coloridas
As árvores, a grama e as coisas bonitas
Imaginação preenche o vazio da minha existência
Inexplicável eu ouço, esqueço,do mundo na cama
E de repente o sol aparece
Minha música favorita, meu programa favorito
Eu me pergunto se eles mesmo sabem e
Ou se eles se importam ou se eles sequer notam
Que estou aqui..."(K'S Choice - Butterflies Instead)

------------------------------------------------------------------

Mamãe, mamãe! - grito enquanto me infiltro por debaixo de sua coberta, até alcançar uma proximidade do seu rosto. Ela acorda num salto, exasperada, me olha e percebendo que sou eu, solta um sorriso ameno e calmo. _Tive um pesadelo! - admito com pesar - Mamãe, no sonho eu vi uma moça, triste... Ela trazia uma dor no peito, isso pesava, coitadinha. Como posso trazê-la pra luz, mamãe? Não podemos deixar que ande no escuro. E eu tenho medo de escuro... E, ahh... era frio, mas o sol brilhava. Seus olhos eram vazios e estranhos. A felicidade esqueceu dela, mas as lágrimas não, estas não a deixam nunca, por que?
_ foi só um sonho ruim... vamos dormir! - insiste ela.
_Mas, mamãe, deixa só eu falar mas uma coisa: ela não gostava de comer, é ruim comer? E apertava os braços diante do espelho fazendo umas caretas feias.
_Já chega, filhinha, preciso trabalhar amanhã, o dia todo...
_ Tá bom. - suspiro - Mas não te incomoda o fato dessa moça ser eu no futuro?
Ela já tinha dormido.
-----------------------------------------------------------------------
Enquanto a água estava no fogo, para o rotineiro chá verde de todas as noites, olhei para as panelas, únicas que restavam sob o fogão, meu estomago soltou uma afirmativa em forma de ronco, traidor, pensei. Abri, a de arroz, fui até o armário e peguei uma colher, seria só uma colher - aliás, nem estou com fome, não?, perdi a conta de quantas foram, depois na panela do feijão, - hum... fazia tanto que eu não comia feijão, ahhh... (suspiro).
Com o copo fumegando, fui para o quarto, apaguei a luz e no chão, inicie umas abdominais, numa tentativa de amenizar o erro, já estava feito, tarde demais, a culpa entrou sem bater - Boa noite! - disse ela, continuando: - vou ficar do seu lado, não se preocupe, tá bom? Agora vamos lá, gordinha, capricha ae!

18 comentários:

  1. Historia triste, alias verdade triste :/ queria saber como ajudar essa moça...

    ResponderExcluir
  2. hummm.... historia parecida... penso que ja vivi isto...

    beijos e te cuida

    ResponderExcluir
  3. você me deixa sem palavras '-'

    ResponderExcluir
  4. oi magrinha ..
    o que quebra as pernas é o ' gordinha ' no fim,
    eu repeti isso varias vezes ..
    quase sempre ..
    beijos
    força

    ResponderExcluir
  5. rs que engraçado ... o lado cômico da vida n nos abandona mesmo diante da desgraça ... talvez uma história n seja uma mentira mas uma realidade ... pq mamae nunca me ouviu direito? pq mamae pensou que era coisa de criança? talvez o dia de hj n seria tão ruim assim .. a dor a inconstancia n seria tão ameaçadora. pobre menina, mau sabe ela que compromete todo sua vida vida em uma única noite.

    gosto doke escreve,
    bjus

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Entramos nessa de forma tão inconsciente e quando damos por nos já não conseguimos ter controle sobre nossos atos.

    FORÇA!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Pq nos escondemos e queremos ser ouvidas ao msm tempo? A sensação de abandono nos persegue e nunca achamos respostas longe daqui...
    Inspiradora essa menina...

    ResponderExcluir
  8. Oi linda....
    da medo q o soro engorde, na verdade da medo até q agua engorde...
    As vezes parece que até ao pensar em comida, vamos engorda... Paranoia =S
    Linda força viu... nao deixa se abater por isso...
    Beijos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  9. achei meio triste mais é a realidade

    ResponderExcluir
  10. OIee florr!!

    Nossa q tristeza.... a culpa acaba cm a gnt msm...

    Bjinhuss!!ForçaSempre!!

    ResponderExcluir
  11. Oooi
    Adoro seus posts sério,esse post foi triste,mas lindo.
    Beijos e Força

    ResponderExcluir
  12. Oi flor... q triste seu post =/
    E acho q mais triste é q a gente entenda isso tão profundamente....
    Tem selinho pra vc no meu blog ^^

    ResponderExcluir
  13. Essa do sonho me deu um certo arrepio.
    Sobre essa garota magra e triste, ou melhor, sobre o futuro, esse é todo seu, é você quem decide.

    Culpa, ah, essa coisa malévola que está sempre nos rondando. Eu sinto culpa por muitas coisas, houve épocas em que achava que a culpa da maioria das coisas eram minhas. Mas a que não me abandona é essa, do que seria só uma provinha, só uma colherada, e acaba virando uma bacia.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, gostei muito meeesmo! Muito bom esse texto, parabéns :)

    ResponderExcluir
  15. Amei o texto, princesa!!

    E quanto a culpa, nem esquenta, comi tanto hoje que vou explodir soh em pensar...

    Bye e força!

    ResponderExcluir
  16. É tao bonito ver quando uma pessoa coloca seus sentimentos assim em letras...

    Bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  17. a noite ela não dorme tem medo do futuro.
    pensa que tudo é escuro por isso não deixa que apaquem as luzes. quero meu heroi da tv!
    ele nunca vem ele nunca esta aqui.
    a noite passa e durante o dia ela esquece de seus medos.então o que fazer se não podemos fotar ao passado nem reter o futuro?

    estava trabalhando de mais de dia e de noite por isso sumi.rsrsrsrs
    saudades bjs

    ResponderExcluir
  18. Como é lindo seu blog. Muito criativo nas palavras e no visual. Parabéns

    Paty Magu
    http://inebriarempoemas.blogspot.com

    ResponderExcluir