20 de dezembro de 2010

Natureza morta.



Quando a festa acaba. O efeito da bebida passa. Toda aquela alegria fingida atinge seu limite, você está sozinha com você novamente. Olhando o vazio do quarto escuro, com o estomago reclamando da mistura maluca da qual foi vitima.

Lembrando das palavras daquele colega de trabalho "você precisa se soltar mais, é quadradona, parece que tem uns trinta anos..." Repetindo num sussurro que esses comentários não podem te atingir, entretanto nem se dá conta que já está sangrando, bem ali no peito.
Suas atitudes a assustam, fica em panico, pensando: O que irei fazer agora? Coisas antes abominaveis, que nunca fizeram parte do seu carater - ou estavam apenas escondidas? - Surgem intactas. As pessoas gostam mais do seu sorriso. Elas não querem seus problemas, muito menos a ouvir.
Você se afasta das pessoas. Traça uma linha entre o que é permitido sentir e não, por quem o coração pode bater mais forte ou não.

11 comentários:

  1. Essa foto de um brilho a mais no texto. Adorei.

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Okay o dilacerar de um coração é terrível, mas é de certa maneira poético, e embora sangre e doa, há verdade nisso.

    Beijos em ti,

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  3. eu estou aguentando as pontas, tentando seguir... fugindo exatamente do que vc descreve no seu post, mas é difícil sabe? depois de muito tempo entorpecida eu já perdi a linha que divide quem eu sou de quem querem que eu seja...
    bjs

    ResponderExcluir
  4. adorei o que escreves-te..
    concordo tudo o que disseste, eu também sou muito reservada, mas quando eu bebo sou uma pessoa totalmente diferente e é pena de ser assim quando o efeito inicia-se
    beijo e força

    ResponderExcluir
  5. ninguém devia sofrer tanto, porém, é o que faz de ti a beleza q és.

    Força *

    ResponderExcluir
  6. P.S: deixei-te um desafio no meu blog *

    ResponderExcluir
  7. Seja força. Acredie em você! E na sua capacidade de viver.

    ResponderExcluir
  8. Com certeza, muito bom o que voce escreveu, pessoas não se importam conosco, mas apenas com uma boa aparencia e um sorriso no rosto, uma merda!

    bom, desejo uma boa semana e... FORÇA!!

    ResponderExcluir
  9. Amei o texto!! Parece que fui eu que escrevi, que fiz um manuscrito do meu fim de semana!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. É engraçado, as pessoas dizem que sou fria, feita de aço, elas dizem bobagens sobre mim, e sou boa na arte de ignorar, ou melhor, finjir ignorar, mal sabem elas que estão na verdade jogando pedras numa garota de vidro disfarçada com insulfilm.

    ResponderExcluir