21 de novembro de 2011

Segunda-feira


"Sometimes the system goes on the blink
And the whole thing turns out wrong
You might not make it back and you know
That you could be well oh that strong"
[Bad  day - Daniel Powter]

Olhei para mim no espelho. Minhas mãos se agarraram na pia, reconheci o banheiro da minha avó.  “O que houve com meu cabelo?” balbuciei com horror, coração entalando na garganta... 05:30hs, o celular despertou. Acionei o modo soneca por umas três vezes, antes de desistir de ir trabalhar, afundando entre cobertas e travesseiros.  Depois que consegui sair daquele pesadelo, cravei os olhos no teto, não consegui mais dormir. Ouvia os chinelos do meu avô no corredor, os latidos da Kika no portão ou minha avó cantando enquanto lavava louças.

Lembrei de ontem, daqueles olhos castanhos cheios de água, depois que eu perguntei “Como você quer estar daqui dez anos?” e, de como doeu ouvi-lo responder um “Não sei...” tão desacreditado, que parecia ser outra pessoa deitada ali do meu lado. “E você?” foi a vez dele questionar. “Quero estar fazendo algo que eu goste e ajudar as pessoas...” respondi, mas as minhas forças já tinham se esgotado, ameaçou chover nos meus olhos também.

Você só percebe o quanto uma pessoa é importante se a felicidade dela sobrepuser todos os seus instintos egoístas. 

P.s: Se sonha com queda de cabelo, significa que teme ser embaraçado em público, colocado numa situação desfavorável na qual os outros se rirão ou aproveitarão de si.  

6 comentários:

  1. oie flor sei bem como é essas chuvas nos olhos,adorei o texto esse começo é oque queria fazer hoje quando acordei,beijo

    ResponderExcluir
  2. =)
    gosto da maneira que expõe as coisas.
    Recarregar as baterias é fundamental, infelizmente a vida não para.

    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Concordo, é um excelente parâmetro. Se alguém se sente triste e isso nos esvazia, esse alguém nos é caro.

    Beijos, Dona Fada.

    ResponderExcluir