15 de dezembro de 2011

Embriagues emocional


Por favor. Chamei sinalizando com uma das mãos, enquanto a outra involuntariamente agitava o copo vazio. Pois não? É, me vê mais uma dose desse pensamento... Com gelo ou sem gelo? Tanto faz, no fim vai esfriar de qualquer jeito. Meu copo voltou, transbordando sentimentos negros. Errantes, meus olhos vaguearam ao redor, detendo-se por vezes em outras pessoas, será que mais alguém se sentia um atraso como eu?

Eu não acho que o tempo deva ser o mesmo para todos, deixe- me explicar. Entretanto sou do tipo que desde muito nova, organizava meu futuro, baseando-me na idade que eu teria. Por exemplo, aos dezessete entraria na faculdade e aos dezoito tiraria carteira de habilitação. Com vinte e três anos me formaria... Mais um gole, que ridículo! Já estou rindo sozinha. Apanho uns amendoins quebrando-os com os dentes da frente antes de mastigá-los. Agora a dor fantasiada de insanidade resolveu se sentar aqui comigo.

A língua formiga gostoso. Isso faz eu repetir umas três vezes “Não quero ser um atraso na vida dele... não quero...” Viro o copo, gritando para o DJ tocar aquela musica. Que baixaria, cubro o rosto com as mãos, cerro os punhos e pouso com força na mesa.  Os sentimentos agitam-se em mim como no jogo roleta russa, a cada segundo atingida por um diferente. O que é estabilidade? Pergunto rindo em voz alta. Alguém sabe me dizer aonde consigo isso? Está tudo muito incerto... Soluços. Amanhã será ressaca de fracasso. 

17 comentários:

  1. Lindo texto, muito triste também.
    Também me sinto um atraso, mas como se todos estivessem seguindo em frente e eu aqui, acho melhor dizer que me sinto atrasada.
    Küss

    ResponderExcluir
  2. adorei esse texto,é como estou a me sentior hj,
    cheia de pensamentos pesimistas querendo dormir a tarde inteira,beijo

    ResponderExcluir
  3. Estou acompanhando o blog agora! Texto muito lindo, e de alguma forma, descreve perfeitamente a maneira como estou me sentindo!

    ResponderExcluir
  4. Acho que estabilidade não servem no bar mas ainda assim, porres ocasionais têm o seu valor.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, de tirar o fôlego.

    Estabilidade pode até faltar, mas intensidade transborda.

    Um beeeeijo, querida!

    ResponderExcluir
  6. Querida, então? :s Fiquei triste com o que li. Espero que já te encontres melhor.
    Vou agora de férias e só volto em Janeiro. Até lá, espero que fiques bem :)
    Por favor, cuida-te, sim? :)
    Feliz natal e bom ano novo!
    Beijinho
    Filipa*

    ResponderExcluir
  7. Oi linda, se lembra de mim, fiquei fora por 4 meses.. e to voltando agora.
    Lindo Lindo o seu post, triste porém lindo. Acho q descreve bem oq muitas de nós sentimos...
    espero que os bons ventos possam soprar sobre sua vida! bjocasss

    ResponderExcluir
  8. muito intenso seu texto, intenso e triste, não é uma boa combinação. Mas vc demonstrou um bom domnío da narrativae tem um estilo só seu.

    F. Otávio M. Silva
    http://www.surfistadebanzeiro.com

    PS: seguindo seu blog.

    ResponderExcluir
  9. Delicadeza de lugar. Ar leve e puro.
    Retribuindo a visita e encantando-me por teu universo.

    Flores!

    ResponderExcluir
  10. oi minha linda! ainda nao estou de volta mas tive que passar pra dizer oi!! Achei lindissimo seu texto!!
    Essa é a dor de todas, nao poderia te recriminar por ser um texto triste jamais, a unica coisa que posso fazer é dizer pra vc se aproveitar de tua dor e produzir, nada serve melhor de inspiraçao do que a dor, e a outra coisa que posso te dizer é que vc leve um pedaço de minha alma com vc pra te ajudar a levar o teu fardo!
    breve estarei de volta pra fuçar em tudo oq vc escreveu nesses tempos!
    beijokass

    ResponderExcluir
  11. E há como saber? tem dias que nem mesmo conseguimos mensurar o que sentimos. Tudo se embaralha. E dela temos que gerar lições. Como? Da forma como cada um acha conveniente...

    A estabilidade é o que tanto buscamos. Esta busca nos deixa em torpor mesmo. Só causa ressaca...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Nos meus sonhos hoje eu deveria estar quase formada, com dinheiro e casa.
    Não sei se dou gargalhadas ou se choro.

    Abraços.

    ResponderExcluir