26 de janeiro de 2012

Filha...




“Então eu falei pra sua irmã que eu não abandonei vocês quando me separei do seu pai, muito pelo contrário, suportei tantas coisas para que ninguém viesse a maltratá-las. Ela não tinha o direito de jogar na minha cara o fato de não ter conseguido nada na vida, se foi eu que fiz diárias pelo misero valor de cinco reais e enquanto esfregava a privada dos outros, prometia a mim mesma que as minhas filhas jamais precisariam passar por aquilo. Às vezes permanecia o dia todo no sol, vendendo de porta em porta para vocês terem o que comer. Confesso: eu era ignorante, mas já me arrependi tanto por isso, dos momentos em que eu perdia o controle e batia em vocês por qualquer motivo, já me arrependi tanto...

Não foi fácil a decisão de sair de casa, mas vocês duas já podiam se virar sozinhas. E a descoberta da traição dele, depois de quinze anos de casados, foi um golpe duro de engolir, entenda seu pai não é um homem ruim, e ajudando ou não ele sempre esteve presente, mas não era para ser, simples assim, ninguém casa pensando em separar, não é? Ela não pode falar isso se, para cuidar de vocês, passei situações que as duas nem ouviram falar.
.....

Eu não sabia que você tinha conseguido passar nesse negócio, como é o nome...? (Prouni). Faculdade do que mesmo? Peda...Pedagogia, hum... Não é psicologia, mas não tem problema! São só três anos de curso e, depois você pode fazer o que realmente quer, o dinheiro pago será um investimento, pense nisso. Ah, eu fiquei muito feliz, minha filha vai fazer uma faculdade, meus parabéns, você é inteligente. Ninguém nunca me incentivou a estudar...”

Resumi o diálogo de minha mãe comigo na noite de ontem, e é previsível afirmar que eu não conseguia dizer nada? Então esse foi o seu pedido de desculpas. Imagino que assim como para ela, essa conversa abriu algumas janelas, arejou meu coração e espantou qualquer mágoa escondida. O amor que sinto pela minha família e o desejo de poder retribuir todo o esforço é o motivo que eu encontrei para continuar.  

13 comentários:

  1. Me emocionei lendo. Sua mãe parece ser uma pessoa muito sofrida, mas muito batalhadora.
    Você deve ter orgulho!
    Não acompanhava seu blog, então não sei da história de vocês, mas amei o post.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Descobri seu blog hj e logo dei de cara com o GIF da Cassie (Hannah Murray) que eu amo, ai eu segui.
    Nossa sou mt sensivel e quase chorei lendo esse post. Suya mae deve ser sua grande heroina, pq msm com dificuldade fez de tudo para vcs terem o melhor. Bem, nao faço ideia do que aconteceu antes disso pq eu nao sabia do blog, mas com mt certeza esse post foi lindo *-*
    Kikis

    ResponderExcluir
  3. Nossa muito profundo isso,na verdade as mães são assim passam por tantas coisas pra nos verem bem...

    ResponderExcluir
  4. Essa conversa foi muito importante para as duas...
    Abrirmos o nosso coração e falar das nossas fraquezas e das nossas falhas não é fácil e fico muito orgulhosa por ver que a tua mãe teve a coragem de fazê-lo.
    Ainda que nada do que foi dito e sentido apague o passado, é uma uma ajuda para olhares para as coisas com um outro olhar. É como dizes: a conversa abriu algumas janelas.
    Espero que a partir de agora, seja mais fácil conversarem sobre os vossos assuntos. No final de contas, todos nós erramos e no fundo, só queremos quem nos dê uma 2ª oportunidade.
    Beijinho
    Filipa*

    ResponderExcluir
  5. Florzinhaa, nem dá pre descrever minha alegria ao ler isso :')
    Que coisa mais linda de se ver >.<"

    Que de agora em diante tudo dê ainda mais certo! (yn)

    Beijinho, bom final de semana!
    :*


    http://penso--logo-escrevo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. adorei nossa acho que esses sentimento de filha e mãe é o mais inteso,beijo

    ResponderExcluir
  7. Que forte... a sua mãe é uma grande mulher!
    E que bom que você está se arejando por dentro...

    cheirinho flor

    ResponderExcluir
  8. Interessantes teus posts, escrevo para divulgar o : www.o-cercadinho.blogspot.com Caso queira acompanhar e dar umas risadas,
    será um prazer ter nos visitando lá. O que é o Cercadinho? Segue apresentação para te situares. Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas", mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. Com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada. Somos quatro homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Já Cebola faz o estilo 100% sincero e sem rodeios. Seco, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê. E Marcão, bom, esse é trash total. Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.
    Iberê

    ResponderExcluir
  9. Que lindo esse post, flor!
    É sempre bom sabermos que por mais que não entendámos muito bem as nossas mães, todas são iguais e só querem o melhor para nós!
    É isso, não desista. Nem por ela, nem por você =)

    beijo!

    ResponderExcluir
  10. Costumo dizer: "só saber a dor, quem passa..." No fim, todo mundo sofre. A questão é compreender a dor do outro e talvez, amenizar a sua.
    O bom dessa conversa é que o desabafo parece lavar a alma.

    ResponderExcluir
  11. Lindo blog, ameii!
    Seguindo
    segue o meu tbm?! =)
    www.helloquel.blogspot.com

    ResponderExcluir