18 de maio de 2012

Para sempre...


Fiquei lendo uns textos do Gabito Nunes, achei que pudessem funcionar como distração, porém só fui perceber depois como aquilo estava me deixando pior. Acabei comendo, sem saborear metade de uma barra de chocolate, não fez efeito. Roí algumas unhas, não fez efeito. Olhei sites engraçados, não teve jeito. Disfarçar a voz de choro para atender ao telefone é a parte mais difícil, as palavras demoram um pouco para sair e por vezes fico ouvindo do outro lado da linha, a pessoa repetindo “alô”.   

Só caí mesmo na real de como estava, quando o motoboy do restaurante veio entregar as marmitas aqui na empresa, ele disse apenas “oi” e eu automaticamente respondi “tudo bem”, como se ele tivesse perguntado, felizmente não ouviu. Continuou seu serviço. Esperei que saísse com a mão apoiada na mesa, pensando se não foi mero medo de alguém notar que nada está bem na verdade.

Isso por que eu imaginei o amanhã sem ele. Tendo de ir trabalhar depois de uma noite mal dormida, afinal não dão atestado para as doenças do amor. Bem que deveriam, as coisas não fluem muito bem ao longo do dia e ser cordial, conversar e sorrir não passa de uma bela mentira. Só a ideia do fim é ruim demais para ser digerida, causa um embrulho no estômago, uma coisa esquisita. São quase 365 dias com ele, que para esquecê-lo completamente só renascendo em outra vida.

Não acredito que uma hora passe, eu sei muito bem como eternizar uma dor. Brincando de fazê-la morrer e encarnar só para me ver sofrer, talvez eu goste disso: de me ver sofrer. Podem ficar com o “adeus” se quiserem, por que o “para sempre” é meu. 

10 comentários:

  1. Oi florzinha... estou voltando com força total e um desafio... veja se lhe interessa... Beijos
    e mil desculpas pela ausencia nos ultimos dias...

    ResponderExcluir
  2. "Brincando de fazê-la morrer e encarnar só para me ver sofrer, talvez eu goste disso: de me ver sofrer..."
    É triste, mas toda dor um dia passa. Pode demorar, mas eu sei que na hora do desespero a gente esquece disso, como eu também esqueço. mas acredite, um dia tudo isso vai ser só lembranças...

    ResponderExcluir
  3. Fiquei atônita, sei lá.
    Eu pensei que soubesse a diferença entre eternizar dor e sentimento, andei pensando sobre isso, e acho que teu texto traz muito disso.
    Aí vem aquela coisa de Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças...

    Força.

    ResponderExcluir
  4. Oi...

    Descobri seu blog hoje, através de um link de um outro que estava tentando ler. Achei o seu interessante e, resolvi lê-lo a partir do primeiro post. (Nem sei há quantas hs estou aqui...) Tirando o conteúdo - com o qual me identifico em muitas coisas da minha vida, muitas mesmo - gosto de ver alguem escrever corretamente, o que nos blogs que vejo por aí é dificil. E vc tem o dom de se expressar de forma clara e objetiva. Se pretende escrever um livro, isso vai ser fácil. Parabéns.

    Parabéns também pelo blog, e espero q consiga as coisas q almeja. Vai conseguir. A gente consegue.

    Tive infância parecida com a sua, com poucas diferenças. Nunca tive q lutar conta balança. Em compensação, tenho traumas q nem um regime/plásticas etc bem sucedidas apagariam. Sobre isso nem gosto de falar, senão nem durmo direito. O q está dentro da gente só nós sabemos. Mas, sou perfeitamente normal e hoje me sinto de bem com a vida. O tempo, lágrimas, vivências e porque não dizer o otimismo e risadas, me ajudaram a compreender as coisas que antes me atormentavam. Sou uma pessoa otimista. Ao menos é o que dizem. Procuro ver o lado bom das coisas, pois tudo tem dois lados. Sei q muitas vezes é dificilimo. Mas existem. Eu opto pelo lado bom, ou pelo "menos pior".

    Gostaria de acompanhar seu blog, se vc fechar, vou deixar meu email para ter permissão.

    E não se esqueça que nessa vida tudo passa. Tanto as coisas ruins como as q achamos boas. Tudo é fase.

    Fique com Deus.

    Abraços,
    Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo acessar o seu blog, por acaso possui um? Muito obrigada pelo comentário. Fique a vontade por aqui, beijos.

      Excluir
  5. Vihh, que triste vc estar passando por isso e com verteza vc não gosta de sofrer porque lembro dos seus posts felizes falando sobre o amor e a felicidade transbordava sem fim!
    Lembre-se dessa sensação e sentimento e vá até ele e não pense no pior,mas sempre no que você pode fazer de melhor e se vc não souber, pergunte a ele.
    Torço muito por vc!
    Bjs e força ^.^

    ResponderExcluir