18 de julho de 2012

Passado incendiado


"Mudaram as estações, nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Tá tudo assim tão diferente
Mesmo com tantos motivos
Pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa..."
[ Cassia Eller - Por enquanto] 
Ruídos estranhos. Perdi o rumo da conversa com a minha mãe e passei de forma instintiva a observar os cantos da parede, tentando encontrar uma explicação para aqueles barulhos. Saí da cozinha e topei com meu pai pelo corredor, naquele instante, parei um pouco e pensei: peraí... Eles ainda estão casados? Mais adiante, no meu quarto, minha irmã fazia qualquer coisa da qual não me recordo, então a questionei se havia escutado algo e ela, balançando os ombros fez que não.

Antes de chegar ao quintal, a cadela me cumprimentou latindo, pulando com suas patas em mim, recuei assustada, lembro-me dela, da doença dos carrapatos, de quando foi embora para uma suposta adoção. Ela continuou abanando o rabo, enquanto eu me afastava sem saber se deveria ficar feliz ou não, afinal eu estava de volta ao passado, consciente de que nada daquilo ali existia mais.

O mesmo portão branco de trinta e cinco anos de idade estava enferrujado. Vi as janelas contornadas de um amarelo vivo, pintada especialmente para a inauguração da locadora de games do meu pai. O canteiro dos girassóis. Era sim a casa onde morei por mais de sete anos. Fiquei observando de longe, perdida nessas lembranças, do outro lado da rua, na calçada. Quando notei um sinal de fumaça vindo do telhado. De repente, por mais impossível que seja, iniciou-se um incêndio nas telhas vermelhas de cerâmica. Segundos depois, todo o telhado começou a ruir, desmoronando após partir ao meio.

Entrei o mais rápido que pude. Ouvia estalos, sabia que deveria sair o quanto antes, mas procurei por eles: minha família. Todos continuavam suas atividades normalmente como se nada estivesse acontecendo. Fiquei desesperada, comecei a gritar, porém a voz falhava. Gesticulava avisando-os para fugir, mas não adiantava. Eu não vou sair sem vocês daqui, esbravejei. Sirenes, luzes vermelhas, os bombeiros chegaram, ainda bem, suspirei. O pessoal da corporação parecia ainda mais calmo que os meus pais. Um deles pôs-se a alisar o queixo dizendo: Não há mais nada que possa se fazer por aqui e...

Acordei agarrada ao travesseiro, com o celular apitando freneticamente do meu lado. Desliguei o despertador memorando a imagem daquelas chamas, elas pareciam tão reais naquele telhado que, eu nem precisei de muito esforço  para lembrar-se deste sonho. Agora preciso de um significado, alguém tem alguma sugestão? 

12 comentários:

  1. muito bem escrito :)
    Parece verídico! mas, ainda bem que não foi!

    já procuras-te na net?

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que sonho terrível! Fada, acho que pode ser seu subconsciente falando ou melhor... Gritando a respeito da tua família, da falta que ela te faz! Mesmo perto, familiares juntos não quer dizer família!
    Eu sinto isso as vezes, é triste mas acontece! :(

    ResponderExcluir
  3. fada, seus posts sempre envolventes, se juntasse tudo o que já postou daria um bom livro, pesquisei sobre o fogo na net, não sei se acredita mais pelo o que eu li se encaixa no seu sonho e sua história , segue o link: http://www.sonhosbr.com.br/sonhos/letra-f/fogo.html
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Bhá, Freud teria algumas explicações sobre seu sonho.
    Pude ver como um curta metragem a sua descrição.

    A letra citada em aspas é do Renato Russo, a Cássia Eller foi uma das pessoas que interpretou.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Ai Fada! Eu não sei o significado, mas fica o site http://www.sonhos.com.br/ que me ajuda nas vezes que eu tenho sonhos tão reais como os seus. Pode ser o seu subconsciente mandando um aviso.
    Essa semana sonhei com meu amigo e ele estava triste, no dia seguinte sonhei com ele novamente e com a amiga dele que nem conheço e ela disse que ele não estava bem. Liguei para ele hoje e ele disse que terminou com a ficante dele, por isso estava triste de verdade.
    Boa sorte com sua família e mt paz para vcs! Bjs

    ResponderExcluir
  6. Acredito no sonho e no potencial que tem de avisar sobre as coisas. Bem procura na internet o que significa sonhar com fogo ou desespero, eu faço isso quando fico intrigada com algum pesadelo desses. Fora isso, o texto ficou muito bem escrito.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. sonhos...sonhos...sao só um lampejo de realidade!
    escondida......

    ResponderExcluir
  8. È dificl quando queremos voltar ao passado.. esses sonhos nos pegam e viram pesadelos, nem os sonhos as vezes nos deixam sonhar, nos trazem de volta a dura realidade.. mas tudo vai passar.. tudo nessa vida passa.. espero que vc esteja bem, desejo a vc tudo de melhor que a vida possa oferecer.. sucesso.. abs

    ResponderExcluir
  9. Tem coisas que só o tempo explica, esse teu sonho provavelmente foi uma dessas coisas. Todos os tempos... teu passado, teu presente e o futuro.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Seguindo flor *-*
    Sou 'nova' aqui, já tive alguns blogs mas fiz um novo
    http://37cmdecoxa.blogspot.com.br/
    Agradeceria se tu me adicionasse, uma forcinha é sempre boa ^^
    ps: adoro essa música do início.. é linda demais *-*

    ResponderExcluir
  11. Algumas lembranças queimam, como fogo...

    ResponderExcluir
  12. Que saudades que eu tenhde Cassia Eller...

    Pelo que entendi você se viu na sua antiga casa...
    Se foi isto vamos lá: sonhar com uma casa que já morou significa antigos problemas voltando. Digamos que é um aviso para que você esteja preparada e desta vez saiba resolver com mais clareza, uma vez que se repete...

    Pelo que entendi você se viu na sua antiga casa...
    Se foi isto vamos lá: sonhar com uma casa que já morou significa antigos problemas voltando. Digamos que é um aviso para que você esteja preparada e desta vez saiba resolver com mais clareza, uma vez que se repete...

    Bjs insano da Insana

    ResponderExcluir