3 de agosto de 2012

Agosto,



Pode chegar, entre, se instale, imponha suas vontades, mas, eu te peço só não piore as coisas por aqui. Ultimamente anda tudo tão bagunçado, sabe? E eu me perdi no meio deste entulho de emoções que, foi se acumulando aqui dentro de maneira assustadora. Aceita uma sugestão? Acho que você poderia ser menos triste se, não trouxesse o passado consigo todas às vezes. 

Isso faz com que eu sempre me lembre da minha festa de quinze anos, da valsa que nunca existiu, das fotos que jamais poderão ser reveladas por causa do filme queimado e a separação dos meus pais dias depois. Por que aquilo foi o meu “antes e depois”, todos têm um. Na hora, a gente fica meio perdido, desconhece quais serão as consequências disso e tenta seguir a vida normal. 

Restamos nós e uma casa que ficou imensa após a saída da minha mãe. Claro que, o meu pai não aguentando mais ingerir bife acebolado – sua especialidade – e a minha comida sem graça típica de quem não tinha nenhuma necessidade anterior de cozinhar e de repente teve de aprender na marra, colocou outra mulher dentro de casa. A partir daí, sem perceber perdi aos poucos noção do conceito de lar. 

Então o meu aniversário é no próximo domingo e, ontem eu comentei com o meu namorado que deveria ter combinado de usar a casa de uma tia para fazer um almoço, mas, depois eu achei bastante depressivo isso, principamente o fato da ideia ter partido de mim e logo desisti. Pode ser orgulho, que seja, porém ao menos nesse dia me preservo no direito de não esmolar a presença de ninguém.
________________________________________________
 "É isso mesmo, evasão, escapismos, explícitos.
Mas para atravessar agosto, pensei agora, é preciso principalmente não se deter de mais no tema. Mudar de assunto, digitar rápido o ponto final, sinto muito perdoe o mau jeito, assim, veja, bruto e seco."
caio fernando abreu (6/8/1995 – para o jornal o estado de são paulo)

4 comentários:

  1. Algumas presenças são gasparzinhas, ou seja, nem são notadas.
    Companhia que não contribui em nada não tem sentido de ser (eu acho).
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Amor a gente nem precisa pedir... Isso é um erro! Amor é infate e precisa aprender como se comportar, se você não disser, não instruir alguns amores que são necessário, eles não saberão amar!

    ResponderExcluir
  3. Se preserve nesse direito. Não é preciso forçar nada, de fato. Que as relações sejam espontâneas, que fluam simples.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Um tanto quanto triste essa postagem.
    Desejo a você e família união e felicidade.

    ResponderExcluir