13 de novembro de 2012

O oposto do amor




“A verdade é que ela ama loucamente aquele cara.” – Falávamos sobre a minha mãe – “Não é a primeira vez que ele a está enganando, e nem será a última...” Tive de dar razão para minha tia, ela discursava sobre isso enquanto minha prima estendia seus vestidos de festa em sua cama para eu escolher. Distraindo-me com as cores, eu concordava com murmúrios ou simplesmente balançando a cabeça.

Porém, num momento o que era para ser um pensamento atravessou a minha laringe e escapou pela minha boca: Meu pai, uma só vez, ela não perdoou. Aquela pontadinha de dor, igual à de se cutucar uma casca de ferida, se formou bem ali. Seria egoísmo demais querer que a minha mãe permanecesse num casamento fracassado, fosse ele de quinze anos como o dos meus pais ou mais como em outros casos, apenas para evitar o meu sofrimento. Isso jamais passou pela minha cabeça.

No final da noite de ontem, descobri que ela não quis me contar que voltou com ele. Tanto faz, pensei, ela já é bem crescidinha. Eu só não quero amar assim. Dispenso este tipo de amor, que faz a mulher ser digna de pena alheia. Os exemplos, que eu tive até hoje, me armaram para querer esperar o contrário. Na verdade, certas características masculinas funcionam como repelente, me colocando automaticamente na defensiva. Fazendo eu sutilmente ir embora. 

Repetia pra mim como uma reza: É o oposto ou prefiro ficar sozinha. 

9 comentários:

  1. Meu Deus como tu escreves bem!

    Eu também dispenso este estranho jeito de amar.
    Estavamos eu e meu marido conversando sobre isso.E ele me disse que já foi traído por várias mulheres,que ele mesmo as flagrou,e ele jamais adimitiu continuar um relacionamento depois de uma traição.
    Eu por minha vez disse a ele que eu também não saberia viver com alguém que me traiu,porque eu jamais teria a confiança de volta.
    Daí ele me disse:

    -Sabe,eu tenho vários amigos que tem certeza que as mulheres traem e simplesmente não se separam delas.
    -Por que?
    -Eles acham que jamais vão encontrar uma outra mulher que seja tão bonita e atraente,e muito menos que seja fiel pq eles nem acreditam que existe isso.Eu tive muita sorte de encontrar você!
    -...
    -Na verdade esses casais em sua maioria efetuam a traição em ambas partes,os dois traem,pagam na mesma moeda,os dois sabem,e estranhamente não se incomodam com isso.Por mais que encontrem prazer com outras pessoas,eles nunca se separam definitivamente,isso não é amor,é uma maldição.

    E o quê dizer?
    Os semelhantes se atraem,do contrário eu não estaria com ele hoje,sua mãe não estaria com seu pai,e n pessoas no mundo estariam separadas neste momento se considerassem o respeito ao outro e o amor próprio.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Realmente... mas quando a gente
    está envolvida por alguém as vezes acabamos
    nos submetendo a certas situações sem percebermos.
    é triste!

    ResponderExcluir
  3. Cada um trilha o caminho amoroso que quiser. Tem mulher cuja galhada não passa da porta, mas que tá lá, com o cara que chifra ela toda a quinta-feira com aquela vagabunda, nos fundos de um bar.
    Tem a outra que sabe que o marido é tarado sexual E pedófilo, mas pra não traumatizar filho pequeno ou não ser a fofoca do bairro, tá lá, com o pedófilo, e com as amiguinhas de 6 anos da filha achando que o tio só tá fazendo cócegas.
    E tem aquela que se cansou do desinteresse do marido e que simplesmente não sabe como reconquistar o cara. E tá lá, tentando.
    No fundo, talvez as mulheres nunca saibam realmente superar as coisas quanto de trata de amor. Nós tentamos. Nós até pensamos que conseguimos. Mas é muito relativo.

    ResponderExcluir
  4. Nunca consegui entender esse jeito tão estranho de amar. Será que é amor?

    Bjus flor

    ResponderExcluir
  5. Acho que não seja amor, mas necessidade da outra pessoa. E sou uma ninguém para falar sobre isso... infelizmente :\
    Fica bem!

    ResponderExcluir
  6. Esse tipo de amor é complicado, mas eu entendo perfeitamente como sua mãe se sente. Eu também jurei nunca amar quem me fizesse mal e isso aconteceu. Mas aconteceu de uma forma que eu não percebo, só quem está de fora, sabe... Pode ser o caso dela. Ela pode ser tão apaixonada que não sente que isso a humilha...
    Mas continue com esse repelente, essa regra. Se afaste ao menor sinal de que você está indo no mesmo caminho. Uma vez que você abrir brecha, vai se apaixonar e daí vai ser impossível sair sem se machucar..

    Se cuida e obrigada por sempre comentar coisas legais no meu cantinho <3

    ResponderExcluir
  7. Oie, como está? Gosto muito das coisas que você escreve. Você tem um jeito incrível de se expressar.
    Amor é complicado, quem disse que era lindo e bonito com certeza mentiu...

    ResponderExcluir
  8. Puxa vida, eu sei o que é isso, também passei... Sinto muito...
    Esse tipo de amor faz as pessoas serem dependentes, é triste, pensam que não tem outra pessoa pra elas...
    Fica bem

    ResponderExcluir
  9. Sei bem como é esse tipo de amor, afinal com os meus pais foi exatamente igual. E o pior é o reflexo disso me atinge até hoje. Complicado.
    Mas enfim...
    Gosto muito do que você escreve, tem muito haver comigo também.
    Beijinhos

    ResponderExcluir