21 de março de 2013

Dia 4.




Foi assim: Ela fechou o seu sorriso, por que as coisas não iam bem e então começou a chover dentro de si. As lágrimas já conhecem a trilha feita por elas mesmas em seu rosto. Um atalho para esvaziar a dor.  É só mais um dia, igual a todos os outros. De manhã repete como um mantra que hoje vai ser bom, um dia melhor. Essa é a promessa que faz pra si. No entanto, a realidade, como um balde de água fria a faz ficar no piloto automático.

Um lado dela, diz que deveria se sentir imensamente feliz. O outro afirma que ela tem o direito de se revoltar pelas pequenas coisas que a chateiam, é uma luta interna, nenhum dos dois ganha e só ela perde. Todo mundo precisa de um estepe e ela aprendeu a andar sozinha, mas gostaria de ter tido uma mão para se reerguer. Gostaria de ter mais tempo para estudar, entretanto não pode sair daqui, não agora pelo menos. Recebe algumas broncas, fica com medo de sair, decide não fazer mais contas até se sentir firme ali.

Quem pode culpá-la por às vezes pedir licença do mundo? Todos em algum momento da sua vida desejam isso. Mas, ela sabe que isso é passageiro e que amanhã pode estar sorrindo para o mundo inteiro, agradecendo a Deus por tudo e se sentindo feliz. Afinal, nem tudo é desespero, nem tudo é o fim. Ela também sabe que a depressão fica bisbilhotando quem deixa uma brecha apenas para invadir e destruir. Ela se agarra nos seus motivos, na promessa de um futuro brilhante e em algumas pessoas para não cair. 

9 comentários:

  1. Ela é um pouco todo mundo, não é?

    ,,
    *

    ResponderExcluir
  2. Já me senti assim, a depressão esperando apenas uma brecha para se apoderar com força total. Me agarrei em meus motivos, em meus sonhos e em pessoas que me apresentaram a JESUS. Eu me agarrei a Ele e estou vivendo um dia de cada vez com muita fé.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Num mundo onde tudo é motivo pra chorar, é preciso encontrar um cantinho pra aprender a sorrir, debochar e viver, seu texto é forte e honesto, mas o bom da vida é que tudo passa, nao importa o tempo, e a escolha eh nossa, se queremos ver o copo meio cheio ou meio vazio, faça sua escolha e decida o caminho de suas ladrimas, elas podem percorrer caminhos alegres que a façam esquecer mesmo que por momentos o motivo pelo qual escreveu essas linhas tao intensas...

    ResponderExcluir
  4. Fada, Ahh minha Fada.. Pelo que vejo não andas muito bem.. Como fiquei muito tempo longe daqui, deletei o blog e tudo mais, não estou muito por dentro do que está ocorrendo.. Não quero ver você tristinha! É tão ruim se sentir assim.. Só, perdida.. :/ FORÇA ♥

    ResponderExcluir
  5. Saudades de ti Vih, feliz por ler mais um texto seu.

    ResponderExcluir
  6. oii ♥
    Estou de volta
    passa no meu blog
    muita força ..
    vamos conseguir!!!
    bjos

    ResponderExcluir