25 de junho de 2013

(Des)conhecer



      Se você procurar motivos, vai encontrar provas. E isso vai  ser autodestrutivo. Pode estilhaçar cada milímetro do seu teto de vidro. Aos poucos isso vai escapando por entre seus dedos, como algo líquido que era sólido bonito e  agora nenhum de nós consegue conter. Há um vazamento em nossa estrutura. O pior deste furo  é  que ele é tão  pequeno, daqueles imperceptíveis, invisíveis, como numa noite em que se vai dormir com a piscina cheia e amanhece com ela um pouco vazia sem saber como reparar. 

       Tentou nomear, tornar mais íntimo, mais fácil de suportar. Porém, alguém precisa te dizer, garota, para rasgar esse roteiro! Não vai existir alguém para interpretar esse papel do jeito que sempre quis. Não vai dizer que não passou perto, que não foi quase... Que ambos erraram em algum ponto. Você não pode simplesmente deixar esse sentimento capotar na próxima curva por medo de acordar num dia e perceber o que se perdeu. Ela tem pavor dos diálogos se fazerem monólogos, desses monólogos se transformarem no silêncio e virarem por fim nunca mais. 

        Tanta gente conhecida se tornou estranha, até as pessoas de sua própria casa ela não conhece mais. Não lembra quais são seus pratos preferidos ou a cor que gostam de usar, nem se preocupa com isso ou aprendeu a disfarçar. Sua mãe riu dela quando falou que mesmo morando na mesma casa, faz um mês que não vê o seu pai.

       



6 comentários:

  1. fiquei na dúvida entre marcar entre "bom" e "triste"... porque, no fundo, é muito bem escrito, mas é triste. gosto muito das tuas palavras!

    ResponderExcluir
  2. vc escreve muito bem!
    e pelo menos "do meu jeito" eu entendo tudo o que vc escreve e como se sente , pois sao as mesmas palavras que eu gostaria de usar mas nao tenho um vocabulario tao rico assim, vc tem muito futuro e muitas coisas boas pela frente, nao deixe o medo de errar impedir que vc jogue.
    bjoos

    ResponderExcluir
  3. Lindas palavras. É um texto triste sim, mas minha cara, é tão recorrente na vida de tanta gente, mas poucos compartilham isso.

    Saudade viu.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. "Você não pode simplesmente deixar esse sentimento capotar na próxima curva por medo de acordar num dia e perceber o que se perdeu."
    Lindo lindo lindo. Senti esse parágrafo como um grito pra mim...
    <3

    ResponderExcluir
  5. Como se fosse um papel sulfite branco?

    ResponderExcluir