22 de setembro de 2014

Não escolhi esperar

Às vezes, tenho a impressão de estar fazendo tudo errado. 


Vocês sabem o que as pessoas dizem sobre rolar algo antes do casório e tal? Não sou contra a qualquer tipo de movimento neste sentido. Mas, também acho que devemos ser livres para experimentar antes de se "prender" num suposto "para sempre". E se não rolar uma química? Ok, relacionamento não é só isso, todos sabemos. Porém, uma boa relação sexual é fundamental e saudável. 

Mesmo apoiando a liberdade corporal, o meu lado feminino mais oculto, sonhador e, - por que não religioso?, não consegue deixar de achar uma graça, quando um cara podendo se satisfazer de tantas formas neste mundo, resolve  se abster e esperar por uma única mulher. Eu também já quis isso, no tempo em que era assídua da igreja, acreditava que iria acontecer comigo como em alguns exemplos da família: Imaginei nós dois indo aos cultos de domingo, imaginei o casamento num fim de tarde, já tinha escolhido o nome do filho e a cor da casa. 

Estou escrevendo sobre essas coisas,  não porque estou infeliz com a minha relação atual, longe disso, mas, sim para que esses desejos possam ir embora, escrevo numa forma de libertação, de despedida. Para que as pessoas saibam que não é rebeldia com Deus, safadeza ou,  falta de amor próprio. Aconteceu, foi isso. Gostei, me entreguei. A realidade não é tão colorida como os sonhos de seis anos atrás, o príncipe pode não querer entrar tão cedo numa igreja, ou sequer pensar em colocar uma aliança no seu dedo, quem sabe não seja você quem tenha de esperar? Entretanto, ele pode ter tantas outras qualidades que superam todos esses detalhes bobos. Afinal, casar não é tudo. Sexo também não. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário