20 de março de 2015

Não escolhi me sentir assim


Oi, hoje eu gostaria de falar sobre algo que me incomoda desde sempre: minha aparência. Quando pequena, eu ouvia minha mãe dizer você linda e, eu acreditava. Mas, foi entrar para a escola e eu percebi que havia algum problema com o meu cabelo, pois parecia agredir as outras pessoas. Em pouco tempo, guardei a ideia de ter um Bombril no lugar de cabelos, de tanto ouvir isso. Enquanto lavava louças, eu ficava olhando a esponja de aço em minhas mãos e, dizia para mim mesma eu não quero ter isso.


Em fevereiro fez três anos que assumi meus cachos. Dicas, palavras de apoio e inspiração encontrei em outras meninas, o que me ajudou bastante, mas não foi suficiente para eu me aceitar. Vejo todas falando sobre como cuidar e tal e, tudo parece tão fácil, tão simples, descomplicado. Poucas mencionam sobre os dias tristes, poucas contam sobre como é acordar para ir trabalhar e não estar nenhum pouco disposta a arrumar o cabelo. Como quando sinto raiva por causa do vento bagunçar tudo ou, por achar que só estou bonita quando estou com o cabelo liso.
Se você não sabe como é se sentir a margem da beleza, parabéns. Não é um lugar bonito para ficar e nem seguro. Eu não fui para lá sozinha e não continuo por que eu quero. Minhas amigas – as poucas que tive – sempre eram as mais bonitas, eu era uma sombra delas, tentando quem sabe ser como elas, apenas por estar perto. Porém, eu só me deprimia mais. Era alvo das piadinhas bestas, todos já ouvimos alguma semelhante, do tipo gorda-baleia-saco-de-areia ou quatro-olhos etc.

Ah, ler sobre isso é muito chato, quanto mimimi, é só se amar, foda-se o resto. Colega, o botão com um “x” no canto superior direito da página te poupa desta conversa, não escrevo para agradar ninguém, apenas procuro desabafar. Se a pergunta é, o que eu estou fazendo para mudar isso? Já é um passo reconhecer que preciso de ajuda especializada, ontem deixei meu nome numa lista de espera para atendimento psicológico agora é aguardar. 

23 comentários:

  1. Oi Sarah!

    Não fica triste nem revoltada com as pessoas não... elas são sempre doidas! Deixa elas pra lá!
    EU vou te dizer que eu tenho uma beleza muito peculiar (isso é que é auto-estima!) às vezes a gnt se sente assim mesmo... temos que dar atenção para nós mesmas... falar pra se amar não adianta, mas vou falar para você se ouvir... traz bem mais resultado!!
    Espero que se sinta bem logo

    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog, posts muito interessantes.
    Parabéns, continue assim arrasando

    Dê uma passadinha la no meu blog você vai gostar, tem dicas de moda e beleza.
    http://byluanamidorie.blogspot.com.br/
    Instagram: @luanamidorie
    Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100009181400749

    ResponderExcluir
  3. Eu me sentia da mesma forma, e tô meio que passando pela mesma coisa. Eu sempre me achava esquisita, e foi o amor com cabelos coloridos que meio que me ajudou um pouco. Mas ainda sofro muito com a forma do meu cabelo, tem gente que até acredita que ele é liso, por eu viver sempre com ele assim... Mal sabem da verdade... Adorei seu blog, bem realista. Vou acompanhar sempre.

    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ah, eu sei bem como se sente.
    Eu era linda, até o primeiro dia de aula... o menino tido como o mais bonito da escola me chamou de elefante. Anos mais tarde, no Ensino Médio, ele, já não tão bonito, um cara estudioso com ares de nerd tentou puxar uma conversa amiga, com ares de arrependimento, mas não dava mais pra mim.
    Entre o primeiro e o último acontecimento, passei a adolescência inteira ouvindo minhas tias dizendo o quanto as minhas primas tinham mais sucesso em tudo por serem magras, e eu, gorda, não conseguia ir pra frente.

    Que dias tristes passamos, não é mesmo? E quantos ainda iremos passar?

    ResponderExcluir
  5. Oi Sarah! Vim conhecer seu blog e não esperava encontrar este tipo de texto. Me deu muita vontade de falar trocentas coisas pra você que nem sei por onde começar.
    Eu sei como é difícil certos momentos na nossa vida. Em relação a aceitação, acho que é bem mais complicado. A gente esta acostumado a ouvir "ah, mas você está assim porque quer", "você não tem problema nenhuma na vida e reclama", "que bobeira", entre tantos outros... no meu caso, é isso que ainda ouço... botar o dedo na cara do outro é tãao fácil, falar que é bobeira determinada situação é tão fácil... mas estar no lugar da pessoa, ninguém está.
    Te entendo muito. Meu peso e meu cabelo já me incomodaram demais. Eu só usava ele molhado e preso, tentava química, escovas constantes... mas nada disso no fundo me deixava satisfeita de verdade. Era momentâneo. Não lembro se foi algo diretamente que ouvi durante a minha vida, mas eu simplesmente não me achava bonita de fato. De alguma forma queria ser igual minhas ~~amigas~~, todas branquinhas, cabelinho liso, fila de paquerinhas, corpinho bonito, etc... Em 2007, quando finalmente comecei a me encontrar como pessoa, coisas boas começaram a acontecer. Terminei o ensino médio, e tive tempo para me preocupar só comigo. Comecei a amar meu cabelo e a me amar também. Não foi da noite pro dia, mas foi acontecendo. Acredite em você! No poder que você tem! Sei que só você sabe o que sente, mas tenho certeza que isso vai passar e você vai erguer sua cabeça feliz e tudo vai fazer sentido. Essas coisas nos ensinam lição no fim das contas, a gente cresce de alguma forma. É muito importante você ter pessoas que gosta por perto também. Tenho certeza que é muito amada. E se você acha que precisa "ajuda especializada", vá e faça mesmo. Fiz terapia um bom tempo, e me ajudou demais. É muito bom conversar com esses profissionais, as vezes em casa ainda não nos sentimos na liberdade de abordar certas coisas.
    Fica a vontade para me chamar se quiser conversar, vou gostar muito de ter uma papo melhor contigo. Desculpa se me embolei, comecei a escrever e nem sei se fez muito sentido.
    Fica na paz.
    Beijo.

    Anamour

    ResponderExcluir
  6. Te entendo colega. Meus cabelos naturais são cacheados, tive momentos em que odiei tê-lo, em outros, assumi com gosto. Mas o fato é: dá trabalho pra ficar do jeito que gostamos, dá muito trabalho! Nunca tive paciência pra essas coisas de cabelo, aí sempre acabava com o cabelo bagunçado de um jeito que me deixava triste. Resolvi alisar, parece que assim se adéqua ao meu estilo de vida. Mas sério, toda vez que vejo uma cacheada assumida sinto saudades dos meus cachos. É muito estranha essa relação que eu tenho com meus cabelos.. Te entendo e espero que você consiga se entender. Boa sorte com tudo!
    beijos.
    http://lugaaraosol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Te entendo, de verdade. Sempre zoavam meu nariz, meu corpo e etc, e é um processo muuuuito difícil até o discurso de "se ame" se tornar realidade. Eu tive ajudas de pessoas maravilhosas que me fizeram me sentir muito bem para comigo, mesmo. Então, espero que você encontre os anjos que eu encontrei e fique melhor!
    Um beijo,
    Isabella
    The Urban Trends

    ResponderExcluir
  8. Ah poxa, sei como é ruim não se sentir bonita, já me senti assim, na verdade é difícil o dia que eu realmente me sinto bonita, mas é muito bom quando isso acontece. Que bom que aceitou seus cachos, imagino como é difícil de cuidar, mas acho muito lindo. Espero que o psicólogo possa de ajudar. Sorte.♥

    PiinkCookie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ah guria, que triste ler isso :( mas ânimo! Cabelo cacheado é lindo, mas dá trabalho, por isso que tem gente que alisa. Eu mesmo aliso o meu, alisei tanto que meus cachos nunca mais voltaram. Tu tem que se sentir linda de qualquer jeito, seja de cabelo liso ou cacheado, seja com ou sem maquiagem. Não é porque algumas conseguem manter o cabelo natural que tu tem que manter, e também não é porque algumas alisam que tem que alisar. Acha teu ponto de equilíbrio, terapia ajuda mesmo, não deixa os outros te afetarem! Boa sorte<3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, tudo é uma questão de equilíbrio, obrigada!

      Excluir
  10. Não se compare com as outras pessoas, não tente ser quem você não é, você sempre encontra alguém P te amar e é melhor ser amada pelo q vc é doq ficar se sentindo uma farsa.

    ResponderExcluir
  11. Oi Sarah! Meu cabelo também é uma juba mas e daí? É o nosso cabelo! Eu não te conheço mas tenho certeza que você é linda sim porque o cabelo cacheado é super bonito! Olha não fique andando a sombra de suas amigas, você tem potencial e muito para fazer coisas grandes! Busque ajuda e cuide do seu corpo e da sua mente, mas sempre se lembre, sim você é linda! Jesus te ama!

    Bjs, rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Sarah, é sempre difícil ouvir um "larga de mimimi e aceite-se" porque somente quem passa por isso sabe que, se fosse tão simples assim, já teriamos feito há muito tempo. Não sou ninguém para dizer-te isso, para aceitar-te, pois somente você mesma poderá encontrar essa força em você. Tomara que a ajuda especializada te ajude muito e você consiga ver o mundo com as lentes mais felizes =))) adoro seus textos e a fonte que vc usa nos textos hehe beijo!

    Eu.Nomadiando

    ResponderExcluir
  13. Oi Sarah, é minha primeira vez aqui.
    Eu te entendo. Sou escrava da progressiva, secador, chapinha a um bom tempo e não tenho a menor vontade de parar com isso, me sinto feia sem essas coisas. As vezes é até difícil curtir uma piscina por causa da juba que vira.

    www.vireiprincesa.com

    ResponderExcluir
  14. Lembro-me bem que na escola havia um grupinho de meninas lindas de cabelos lisos e corpinhos maravilhosos, e claro eu não me encaixava nesse grupo pq o meu cabelo é mega cacheado e eu sempre fui gorda, né?
    Com 12 anos comecei a fazer cachinhos com os dedos no meu rabo de cavalo para ir a escola,pegava mechinha por mechinha e modelava um cacho com creme para pentear,apertava os cachos e os prendia pelas pontas ainda apertados por 20 minutos antes de sair e como ele é naturalmente cacheado depois que eu soltava ele pegava a forma, e ficava como vemos naquelas novelas de época,assim eu me sentia exclusiva e era mesmo!
    Quando conheci meu marido comecei a usar chapinha no cabelo, duas vezes por semana, e assim foi por anos a fio.
    E um belo dia eu me cansei disso, pq era eu mesma que fazia o meu cabelo e este sempre foi longo, dava muito trabalho, eram mais de 2 horas pra alisar, então tem mais de 7 anos que uso o meu cabelo natural!
    Simplesmente lavo,passo uma hidratação,depois um condicionador e depois do enxague um óleo mineral do meu gosto e só.
    O segredo do cabelo cacheado é hidratação,invista nisso 2 vezes por semana que a aparência dos cachos melhorará!
    Outra opção é comprar um modelador de cachos o famoso babyliss, com uma boa pomada isso pode ajudar a dar forma pros cachos mais rebeldes!
    Tem um método muito antigo que são os bobes de cabelo,se o seu não for muito longo funciona e não precisa de calor é só enrolar o cabelo ainda úmido com um produto oleoso prender com grampos e esperar secar naturalmente, tipo dona Florinda!

    Não desista dos seus cachos guria!

    Beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, não vou desistir não, muito obrigada por compartilhar sua história! Em alguns pontos se parece com a minha. Gostei das dicas.
      beijos

      Excluir
  15. Oi Sarah!
    Você é uma cacheada? Tenha orgulho dos seus cachos, não sinta vergonha pelos apelidos feios e comentários maldosos dos outros. A infância é difícil, muitas pessoas ofendem as outras por tão pouco e nem percebem o mal que faz. Eu tinha meio mundo de apelidos nessa época: varinha, graveto, perna de sabiá e por ai vai, isso tudo porque era madrinha.
    Os outros tem que parar com a mania de ver os defeitos alheios e viverem suas vidas.
    Cada um é lindo pelo que é, não é um cabelo liso que vai fazer você se sentir assim.
    O negócio é: não ligar pro que os outros dizem e ser feliz com você mesma, afinal, os outros não importam...


    Beijinhos :*
    www.vidadebloguette.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sou sim uma cacheada! Muito obrigada pelo incentivo.
      beijos

      Excluir
  16. Sei como se sente e não em relação ao cabelo, mas no geral. J[a sofri bastante bullying, por ser magra d+. Infelizmente tudo q fode ao tal padrão de beleza é motivo de piadas. Mas bola pra frente, pois todos colhem o q plantam e esses q nos proferem palavras que ferem cedo ou tarde colherão o que merecem.

    Qto ao cabelo, acho q mulher nenhuma se sente satisfeita com o seu. Eu nunca me senti, rs

    Beijos.

    Anete
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fan Page Coisitas e Coisinhas

    ResponderExcluir
  17. Oi Sarah!
    O inicio do texto parecia ser sobre eu.
    Também fui pra escola e me deparei com insultos que não me ajudaram muito com o passar dos anos. Sempre fica um resquício, sempre fica uma dor, uma insegurança. Tá aí a prova que os pais devem conversar com o seus filhos e que mais do que nunca a sociedade precisa mostrar as diferenças entre as pessoas como são, coisas naturais e pq não belas? Beijo.
    Julia - Blog Frescurinha

    ResponderExcluir
  18. Texto muito profundo. Eu também já me senti assim e acho que todas as pessoas passam por isso, até mesmo aquelas que zoam, mas mesmo assim, não percebem que todos temos defeitos e que a beleza interior é muito mais importante do que a exterior. Amei o seu texto! Bjos Blog Marinspira

    ResponderExcluir