20 de agosto de 2015

Fronteira inabalável




Eu pareço estar presa ao chão enquanto ele se movimenta pela vida como quem entra  e sai de vagões. Ele é uma multidão e eu tento gravitar na sua constelação, mas não consigo ou não quero acompanhar. Um dia a sua tristeza se pareceu com a minha e eu acho que era isso que nos unia. Dava certo por que minha solidão completava a sua e vice-e-versa. Não era saudável, mas era a ferramenta que tínhamos e soubemos usar. Agora você está reconstruindo sua vida, os ponteiros do seu relógio voltaram a girar, desejei que você saísse da beira do abismo, para parar de ver meu buraco negro refletido no seu olhar. 

"Mudaram as estações, nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Tá tudo assim, tão diferente" (Cassia Eller - Por enquanto) 

Enquanto você acerta, os meus erros ficam tão evidentes, tudo dando errado de repente, minha vida está do avesso, apenas não entendo exatamente o porquê de doer tanto. Eu deveria estar feliz por você, mas só consigo ser egoísta e me sentir atingida, pressionada a ser algo para qual não tenho energia.   

"Você diz não saber
O que houve de errado
E o meu erro foi crer
Que estar ao seu lado
Bastaria
Ah! Meu Deus
Era tudo o que eu queria
Eu dizia o seu nome
Não me abandone jamais" (Meus Erros - Paralamas do Sucesso) 

Eu não consigo soltar do trapézio, não consigo me lançar no vazio, quem sabe se haverá alguma mão para me segurar do outro lado? E eu falo para mim mesma: você sabe que pode mudar isso, não é? Não precisa ser sempre assim. No fundo eu sei, mas no fim, eu me saboto e prometo recomeçar nas segundas-feiras. 

"Diga pra minha mãe, diga pra meu pai
Que eu tenho feito o melhor que posso
Pra fazer eles perceberem
Que essa é minha vida
Eu espero que eles entendam
Que eu não estou bravo, só estou dizendo...
Que algumas vezes o adeus é uma segunda chance." (Shinedown - Second chance) 



Nenhum comentário:

Postar um comentário