3 de março de 2016

Paradoxo



Ontem eu só queria ficar deitada. 
Às seis horas eu tive aula de direção e, depois disso passei o dia todo ansiosa. Meu instrutor já quer me liberar para a prova - e isso parece ótimo, claro! Porém, eu não me sinto preparada, pronta, segura. Ontem eu chorei por causa disso. Justo no dia do aniversário de uma amiga. O qual eu havia dito que iria. Era também o dia em que o meu namorado pegou o diploma de especialista - mais um bom motivo para sair e comemorar. 

Entretanto, eu só queria ficar deitada. Óbvio que eles não entenderam. Afinal, quem consegue entender alguém quando este está deprimido? Realmente não dá para culpá-los. Quem trocaria um bom som de rock, petiscos, companhias agradáveis para ficar deitado? Talvez, eu devesse ter me obrigado a ir. Pelo social, pelas amizades, por fim, pela consideração. Assim não precisaria ler nas entrelinhas das mensagens que é por isso que eu não tenho amigos. E depois ficar me sentindo culpada. Buscando formas, em pensamento, de me redimir. 

Eu não gosto de me sentir sozinha. Quem gosta? Eu só consigo lembrar da versão de mim, pedalando várias vezes até a casa da minha prima (hoje ela mal responde minhas mensagens), de parentes, de outras pessoas, tentando me enturmar, dos grupos de igrejas que me excluíram depois de não me encaixar (e então virar ' a desviada'). Não quero terminar como uma senhora, amargurada, exigindo a presença dos outros. Porém, não sei exatamente o que fazer para mudar. Nem sei se quero. 

Mais alguém se sente assim?


Nenhum comentário:

Postar um comentário